Como Definir uma Música Boa - Treine seu Ouvido!
3100
post-template-default,single,single-post,postid-3100,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-content-sidebar-responsive,columns-4,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1,vc_responsive
 

Como Definir uma Boa Música

Como Definir uma Música Boa

Como Definir uma Boa Música

COMO DEFINIR UMA BOA MÚSICA – Dizer que uma música é boa ou ruim é muito relativo, isso depende do gosto musical de cada pessoa.  Todavia, algumas pessoas analisam certos pontos pra identificar se a música é boa ou ruim.

Para uma música ser considerada boa, ela deve, segundo o ponto de vista de alguns, ser cantada por um bom cantor que saiba interpretar a letra da música, ser acompanhada por uma banda eficiente, ter uma letra que emocione e que leve, inclusive a despertar novos sentimentos e que tenha o poder de deixar as pessoas alegres.

Mais afinal, Como Definir uma Boa Música ?Como Definir uma Música Boa

Contudo, para uma música ser considerada boa por alguma pessoa ela deve está de acordo com a situação pessoal que ela esteja naquele momento, por exemplo, se a pessoa está triste com um fim de um relacionamento ou com uma demissão do trabalho, dificilmente ela considera uma música boa àquela que tem uma melodia agitada, da mesma forma que ela não irá gostar de uma música triste se ela estiver eufórica.

Música boa não tem a ver com o estilo

Música boa tem mais a ver com o estado de espírito da pessoa do que com o seu estilo musical.  Nesse sentido, o preconceito por determinado tipo de música deve ser abolido, afinal o seu gosto é muito pessoal. É possível, por exemplo, gostar de músicas de diversos estilos, desde o funk ao sertanejo.

O respeito a todos os estilos musicais é fundamental, afinal toda música é uma expressão de arte, seja ela do forró, do pagode, do sertanejo ou do rock.

Música de raiz

Hoje em dia o grande objetivo de quem trabalha com música é fazer com que ela ganhe rápida visibilidade, seja nas rádios ou na internet.  Dessa maneira, as letras das músicas são bem simples e de fácil aprendizado. Esse fato se contrapõe as músicas consideradas de raiz, que geralmente são mais tradicionais e possuem uma letra bem interessante, levando o ouvinte a pensar em determinada situação. Mesmo assim, as músicas comerciáveis devem ser respeitadas, até porque elas garantem o sustento de que as produzem.

Você esta lendo: Como Definir uma Boa Música 

Também vai gostar de ler: Sensor de Estacionamento – Porque Usá-lo Regularmente

Todavia, mesmo as tratando com respeito, não tem como não perceber o quão foi diminuído a preferência musical das pessoas nas últimas décadas, especialmente dos jovens, que preferem ouvir as músicas comerciáveis que são pobres em letra ao invés de músicas que trazem uma mensagem interessante.

É nítido que alguns estilos musicais que tem uma história de vida musical longa estão perdendo na preferência do público para os estilos mais modernos. Para reverter à situação e se segurar no mercado, é comum ver mistura de estilos musicais, como por exemplo, o famoso sertanejo universitário. Este estilo musical nada mais é do que uma mistura do rock in roll com o sertanejo.

O grande problema de misturar ritmos musicais é a dificuldade que o cantor sentirá em se classificar em determinado estilo.

OS ASPECTOS TÉCNICOS DE UMA MÚSICA

O primeiro passo na produção de uma música é o arranjo. Ele é feito por músicos formados na área e define além das notas graves, agudas e médias o estilo e o ritmo da canção. Geralmente uma letra de música está dividida em introdução, estrofes, refrão e solo.

Uma questão técnica importante na formação de uma música é a expressão. Ela define a intensidade com a qual cada parte da música vai ser cantada, e tem relação com os sentimentos que ela provoca nas pessoas. Por último, é a hora de pensar nos detalhes, a força que se cantará cada parte da canção.

Vale salientar a importância dos instrumentos musicais, eles são fundamentais para se produzir uma boa música.

Identificando a expressão

A principal função da música é nos transportar para emoções diversas. Quando se está triste a melhor música é aquela que nos faz pensar sobre aquela situação, da mesma forma que quando se está alegre, uma música boa tem a ver com alegria e diversão.

Neste contexto podemos entender que uma música boa tem relação com uma situação momentânea a qual se está passando. Da mesma forma que não necessariamente ela passará um único sentimento. É possível uma única música conseguir passar mais do que uma expressão.

Para aquelas pessoas com gosto musical mais apurado, uma boa música deve falar de sentimentos complexos, como amor sublime,

mudança e comportamento. Para conseguir compor uma boa música, o artista deve observar o comportamento das pessoas e também os acontecimentos envoltos ao redor do mundo.

Resumindo

Diante de tudo o que o foi dito, Como Definir uma Música Boa? Pode-se dizer que uma música é avaliada como boa, quando ela consegue nos transportar para dentro dela, ou seja, nos faz sentir emoções que são capazes de mudar a vida. Sentir alegria quando se ouvi uma música também é um bom indício de que ela é agradável.

O estilo musical nada tem a ver com o gosto por determinada música.  Ela é mais avaliada de acordo com uma determinada situação que se está vivendo. Então uma música pode ser considerada boa hoje e não ser mais amanhã. A opinião sobre a preferência por alguma música é extremamente relativo.

E Você usa alguma técnica de Como Definir uma Música Boa? Se tem alguma sugestão, deixe seu comentário e aproveite para compartilhar nas suas redes sociais.

No Comments

Post A Comment